Domingo - 
19/05/2019

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

News

Newsletter

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,08 4,08
EURO 4,56 4,56
LIBRA ES ... 5,19 5,20

Comissão orienta consumidores no Largo da Carioca

                 Cássia Bittar e Eduardo Sarmento A Comissão de Defesa do Consumidor (CDC), seguindo ação que já foi feita nos últimos anos, esteve neste 15 de março, Dia do Consumidor, em conjunto com o Procon Carioca, o Ministério Público, a Defensoria Pública, a Anatel e a Proteste no Largo da Carioca orientando a população. Este ano, os órgãos também distribuíram cartilhas e pulgaram a plataforma consumidor.gov.br, que possibilita a resolução de conflitos diretamente com as empresas. “A comissão, como uma ferramenta auxiliar dos órgãos de prevenção, está sempre buscando conscientizar o cidadão sobre o fato de que ele é protegido por leis e precisa ser respeitado. O consumo faz parte do bem-estar dos inpíduos. Eventos como este, participativos, são o melhor mecanismo para que o consumidor tenha mais um meio para saber seus direitos”, afirmou o presidente da CDC, Eduardo Biondi. Das 10h às 16h, representantes das entidades ensinaram os consumidores a baixarem o aplicativo da plataforma  e a registrarem suas reclamações. Houve, ainda, panfletagem de explicações sobre a ferramenta, além de material educativo de prevenção ao superenpidamento, formulado em parceria com o Procon Carioca.  A plataforma consumidor.gov.br Serviço público e gratuito, a plataforma consumidor.gov.br visa à resolução alternativa de conflitos a partir da ação integrada entre a Secretaria Nacional do Consumidor, o Ministério da Justiça, o Procon, o Ministério Público, a Defensoria Pública, seccionais da OAB, tribunais de Justiça e empresas participantes. Ao acessar a ferramenta, o cliente pode reclamar direto com a empresa. Os números mostram que mais de 80% dos casos são resolvidos e a solução geralmente acontece em até 7 dias. No Rio, a gestão do Procon Carioca e, no restante do estado, pelo Núcleo de Defesa do Consumidor da Defensoria Pública (Nudecon). A participação das empresas é voluntária e só é permitida àquelas que aderem formalmente ao serviço, mediante assinatura de termo, no qual se comprometem a conhecer, analisar e investir todos os esforços disponíveis para a solução dos problemas apresentados. O consumidor.gov.br tem, por enquanto, 494 empresas cadastradas. "A palavra final é sempre do consumidor, pois, após a resposta do fornecedor, o reclamante tem a possibilidade de avaliar se a reclamação foi resolvida ou não, atribuir uma nota de satisfação e um comentário final", explicou Biondi.
15/03/2019 (00:00)
Visitantes:  221634
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia